Sábado, 25 de Maio de 2019


Domingo, 12 de Maio de 2019, 21h:22 - A | A

Edésio Adorno

Pátria amada, Bolsonaro, Brasil

image

Pela manutenção de privilégios, cargos e mordomias, deputados e senadores velhacos tudo farão para prejudicar o governo do presidente Jair Bolsonaro.    

Retirar o Coaf das mãos do ministério da Justiça é uma estratégia de desempoderamento do juiz Sérgio Moro e um golpe frontal as investigações da Lava Jato.    

Os mistificadores de esquerda fazem da mentira um método e satanizam o ministro da Educação, Abraham Weintraub, com a disseminação de inverdades.    

O contingenciamento de verbas destinadas as universidades federais será de apenas 3,5% do percentual de 20% do orçamento que era de aplicação discricionária em qualquer coisa, inclusive no financiamento de eventos de cunho político-ideológico. A gritaria da esquerda é sem motivo.    

Os ataques a reforma da Previdência é outra irresponsabilidade da elite do serviço público, aquela casta privilegiada que ganha salário de marajá e quer aposentadoria com salário integral. O teto de aposentadoria no serviço público será o mesmo da iniciativa privada. É o fim da esbórnia!

Criar cisão entre Bolsonaro e os militares é outro jogo patrocinado pelos inimigos da Pátria. O general Hamilton Mourão é um ponto de equilíbrio, de sensatez e de garantia de estabilidade do governo do presidente Bolsonaro. Desuni-los interessa apenas a esquerda e aos abutres do Brasil.

Apoiar o governo Bolsonaro e as medidas por ele iniciadas é de grande importância para o País. Depois de muita luta, chegamos até aqui. Não é hora de recuar. Cadeia aos ladrões do dinheiro público e um chega pra lá nos ministros aloprados do STF. O Brasil avança e com ele sua gente!

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT