Sábado, 25 de Maio de 2019


Segunda-feira, 13 de Maio de 2019, 17h:42 - A | A

JAYME DECLARA GUERRA AO CAPITÃO

Senador de MT se diz decepcionado com Bolsonaro e afirma que Moro é um atraso para o Brasil

Na avaliação de Jayme Campos, o conceito de Moro virou pó

EDÉSIO ADORNO
Da Editoria de Política

Reprodução/Web

image

O senador Jayme Campos (DEM), também conhecido como rei do gado, resolveu soltar os cachorros e junto com eles acuar o governo do presidente Jair Bolsonaro.      

O cacique de Várzea Grande, que é dono de uma retórica brejeira, aproveitou o palanque armado na Fiemt, na manhã dessa segunda-feira, para desancar a borduna até contra o ex-juiz federal Sérgio Moro, que ocupa o ministério da Justiça.      

Na avaliação de Jayme Campos, o conceito de Moro virou pó. “Fez barganha, participou de balcão de negócio, se envolveu em negociação que não é prática republicana”, afirma o senador, que indaga e responde ao mesmo tempo: “Este é o juiz sério? Conversa fiada”.      

Prossegue Campos:      

“Moro conseguiu passar para o Brasil que ele é o paladino, que só ele que é honrado. Ele é uma figura, uma simbologia que é o bacanão. Agora isso é um atraso para o Brasil”.  Jayme Campos, o maior especialista em acordos, conchavos e negociatas políticas, teria ficado zangado com a revelação de Bolsonaro, que pretende indicar Sergio Moro para ocupar uma cadeira no Supremo tribunal Federal (STF). A indignação do cacique é proporcional ao medo de ver o juiz da Lava Jato na Suprema Corte.      

Ainda no evento da Fiemt, Jayme Campos descascou a mutamba no presidente Jair Bolsonaro e se declarou decepcionado com o governo do capitão.      

Para as lideranças do PSL, ouvidas pelo site, “se o maior oligarca vivo da história de Mato Grosso, dono de uma das maiores fortunas do Brasil, está decepcionado com o governo Bolsonaro, então o presidente está no caminho certo. Se Jayme estivesse satisfeito com o governo Bolsonaro, o povo poderia colocar as barbas de molho”.      

De acordo com o senador, Bolsonaro faz política do mimimi nas redes sociais com decreto de desarmamento e chantageia a nação com a reforma da Previdência.      

“Não queremos saber de metralhadora”, diz o parlamentar, que é latifundiário e mantém guardas armados em suas fazendas de criação de gado de corte, espalhadas pelos quatro cantos do estado. Durante seu ácido discurso contra Bolsonaro, Campos reproduziu a mentira fabricada pela esquerda de que haverá corte de 30% na área da educação.      

“Estão cortando bolsa de quem está fazendo doutorado”, protestou o senador, sem explicar que o bacana que faz doutorado pode ficar até cinco anos fora do Brasil com todas as despesas pegas pelo contribuinte.

Imprimir




image
image
image
image


(65) 99978.4480

abroncapopular@gmail.com

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT