Segunda-feira, 24 de Junho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 22 de Maio de 2020, 10:31 - A | A

22 de Maio de 2020, 10h:31 - A | A

POLÍTICA / Condenação no TJMT

Beto sofre invertida na justiça: perde direitos políticos por 8 anos e deve pagar multa de R$ 100 mil

EDÉSIO ADORNO
Cuiabá



Os desembargadores da 1ª Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça (TJMT) livraram, nesta segunda-feira, a cabeça do prefeito de Barra do Garças, Beto Farias, da guilhotina e afastaram a decisão que havia cassado seu mandato pela prática de atos ímprobos configurados por meio da doação irregular de um terreno público à uma empresa privada.  

Na decisão colegiada, os magistrados mantiveram a suspensão dos direitos políticos de Farias pelo prazo de 8 anos e o pagamento de multa civil no valor de aproximadamente R$ 100 mil.

De acordo com o acordão, Beto Farias mantém o mandato, mas está fora do pleito de 2022.

O projeto de disputar uma cadeia na Assembleia ou na Câmara dos Deputados foi arremessado as calendas.  

A rebordosa que Farias sofreu da justiça tem sua origem na denúncia que o Ministério Público do Estado ofertou contra o gestor por fazer doação de imóveis a uma empresa privada da cidade com atuação no ramo de reformas, mecânica e manutenção de máquinas agrícolas. 

A bondade do prefeito para com a empresa não passou despercebida dos vigilantes promotores de justiça.

Beto teve o mandato cassado, mas foi salvo pelos desembargadores do TJMT.  

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT