Terça-feira, 23 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2021, 00:45 - A | A

28 de Janeiro de 2021, 00h:45 - A | A

POLÍTICA /

Pivetta e Wener Santos: reunião em Tangará da Serra para reativar Consórcio de Desenvolvimento Alto Paraguai

Edésio Adorno
Tangará da Serra



Wener e Mauro.jpg

Presidente do MT Par, Wener Santos e o governador Mauro Mendes: 'em parceria com os prefeitos gera resultados positivos para a população'

Criados com base na Lei 11.107/05, os Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turístico de Mato Grosso foram importantes instrumentos políticos de conquistas para os 141 municípios do estado.

Infelizmente, a centralização e a autossuficiência dos governantes, com respaldo na inércia e miopia política de prefeitos, levaram os consórcios a bancarrota.  

Esses consórcios surgiram com a proposta de aumentar o número de postos de trabalho e a renda da população, incrementar a arrecadação das cidades e melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios.  

Essas expectativas foram criadas em cima do compromisso do governo do estado de organizar e implementar um amplo programa para o desenvolvimento regional, como estratégia para fomentar o desenvolvimento, considerando as vocações econômicas de cada região.  

Prometia o governo apoiar a implementação das cadeias produtivas definidas e propostas pelos Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Sustentável Intermunicipais de Desenvolvimento Sustentável.  

Ir ao encontro das demandas sociais, econômicas, logísticas e ambientais, levantadas pelos Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Sustentável era outro compromisso do estado, quando da criação dos consórcios.  

Não deu em nada ou quase nada as prometidas ações de apoio na elaboração de programas e projetos, organização das cadeias produtivas, regularização fundiária em assentamentos do Incra e do Intermat, além de fomento da agricultura familiar, por meio de assistência técnica, distribuição de mudas, semente e criação, centrais de inseminação e sistema de irrigação  

zema.jpg

Prefeito de Nortelândia, Zema, é o presidente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Alto Paraguai

Crédito nunca chegou aos produtores da agricultura familiar e o discurso pomposo de apoio a cadeia do peixe se converteu em colossal conto do vigário. Sem um frigorifico certificado pelo serviço de inspeção para centralizar a compra da produção, fazer o abate e a evisceração, o pequeno piscicultor fica de pés e mãos atados.  

Para se ter uma ideia da real situação, quando o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico do Alto do Rio Paraguai foi criado existiam 78 piscicultores. As cadeias produtivas em evidência eram fruticultura, com destaque para a produção de abacaxi, ovino/caprinocultura, seringueira, piscicultura, produção de leite, avicultura e biocombustível. Atualmente, a realidade é outra.  

Prometia o governo apoiar a implementação das cadeias produtivas definidas e propostas pelos Consórcios Intermunicipais de Desenvolvimento Sustentável Intermunicipais de Desenvolvimento Sustentável.

Integram o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turístico do Alto do Rio Paraguai os municípios de Alto Paraguai, Nortelândia, Denise, Barra do Bugres, Arenápolis, Nova Marilândia, Diamantino, Nova Olímpia, Tangará da Serra, Santo Afonso, Porto Estrela, São José do Rio Claro e Campo Novo do Parecis.  

Os gestores desses municípios têm em comum a preocupação com o desenvolvimento da região, a geração de emprego, a melhoria na qualidade dos serviços prestados a população, fortalecimento da agricultura familiar e o olhar focado na saúde, educação e logística.  

Para debater esses e outros temas, uma reunião ampliada será realizada no próximo sábado (30), no período da manhã, em Tangará da Serra. O vice-governador Otaviano Pivetta e o presidente do MT Par, Wener Santos, já confirmaram presença.

Vander Masson desmente.JPG

 

O prefeito Vander Masson (PSDB) será o anfitrião do evento, que contará ainda com empresários, lideranças políticas e vereadores. Será uma excelente oportunidade para debater os problemas da região e apresentar alternativas para sua resolução.  

O governador Mauro Mendes já iniciou a execução do maior programa de investimentos em recuperação, pavimentação de rodovias e construção de pontes da história de Mato Grosso.

“Vamos ouvir os prefeitos, saber quais são as demandas dos municípios e, na medida do possível, conforme orientação do governador Mauro Mendes, vamos nos colocar como parceiros e ajudar construir as soluções para os principais problemas de cada município que faz parte do Consórcio Alto do Rio Paraguai”, declarou Wener santos.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT