Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍTICA Domingo, 08 de Novembro de 2020, 13:47 - A | A

Domingo, 08 de Novembro de 2020, 13h:47 - A | A

BRASNORTE

Receptador de 32 celulares roubados na loja Gazin reforça candidatura Mauro Rui

Edésio Adorno
Tangará da Serra

O saudoso governador Dante de Oliveira costumava dizer que um gambá cheira outro. Já o dito popular é mais claro: um cachorro lambe o fiofó do outro. Esse parece ser o comportamento padrão, não do pacato prefeito Mauro Rui Heisler, que tenta novo mandato, mas de seus aloprados mentores intelectuais e coordenadores de campanha.  

Coisa de ovelha negra, jamais de Carneiro ou carneirinha!  

Em um site de Cuiabá, uma matéria revela o nível de desespero a que chegaram os comensais da prefeitura, que dependem da reeleição de Heisler como do pão de cada ou como oxigênio que respiram.  

A turma de Mauro arrebanhou um rapaz conhecido das páginas policiais. Jonathan Munhak Messias é o nome da figura. Ele, por um milagre próprio do período eleitoral, ganhou uma longa matéria em um site de Cuiabá.  

Na publicação, Munhak relata que teria sofrido um acidente de trabalho em 2014, na empresa de materiais de construção do candidato Edelo Ferrari. Alega que não recebeu nenhum tipo de ajuda, mas não informa se ajuizou alguma reclamação trabalhista para reivindicar seus alegados direitos. O objetivo da matéria é político.  

Obviamente que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Mas a sociedade precisa saber que o denunciante, manipulado supostamente pela coordenação de campanha de Heisler, Jonathan Munhak Messias, responde na justiça criminal ação por recepção.

O Ministério Público denunciou Munhak por receptação e pediu sua condenação com base no artigo 180 do Código Penal Brasileiro. Segundo o MPE, no dia 02 de julho de 2015, a polícia encontrou na residência de Jonathan 32 aparelhos de celular, que haviam sido roubados na loja Gazin.  

Munhak tinha plena consciência da origem ilícita dos objetos, vez que abordado pela Polícia Militar revelou onde os aparelhos estavam escondidos e confessou que sabia que todos foram roubados da loja Gazin.  

A denuncia contra Jonathan é do dia 16 de novembro de 2018. Foi assinada pelo Promotor de Justiça Fabison Miranda Cardoso.

Jonathan Munhak Messias é o reforço que o prefeito Mauro Rui garimpou nas páginas policiais para ajudá-lo na estratégia política de torpedear seu adversário na disputa pela prefeitura de Brasnorte.

Comente esta notícia

Lucia 09/11/2020

Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT