Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍCIA Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2022, 09:27 - A | A

Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2022, 09h:27 - A | A

OPERAÇÃO MAMOM

Polícia Civil prende golpistas que ofereciam falso emprego para furtar as vitimas

Suspeitos se passavam por funcionários de uma secretaria de estado para oferecer vagas em diferentes áreas

Da Redação

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes de Cuiabá, cumpriu 10 ordens judiciais entre mandados de prisão e busca e apreensão, na Operação Mamom, deflagrada na terça-feira (13.12), contra suspeitos de se passarem por funcionários da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para oferecerem falsas vagas de emprego.

Na operação, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão domiciliares e três pessoas foram presas por mandado de prisão preventiva.

Segundo o delegado Alexandre da Silva Nazareth, os suspeitos ofereciam falsas vagas de emprego em diversas áreas, como professores, monitores, segurança, bibliotecários, entre outros. Aproximadamente 50 pessoas foram vítimas do golpe. 

A investigação iniciou em março de 2022, identificando o alvo principal, que se passava por Coordenador da Seduc e se apresentava nas reuniões de arregimentação de novas vítimas acompanhado de um suposto motorista, um suposto segurança, uma suposta secretária.

Para aplicar o golpe, os suspeitos cobravam uma tarifa admissional de aproximadamente R$ 200 de cada vítima pelas vagas, que supostamente seriam em escolas estaduais de Mato Grosso. O suposto exame admissional (exame de sangue) era realizado em um laboratório de Cuiabá.

Com a identificação dos envolvidos, foi representando pelos mandados de busca e apreensão e de prisão contra os suspeitos, que foram deferidas pela Justiça e cumpridas na terça-feira (13). Durante as buscas foram apreendidos aparelhos celulares dos investigados, documentos pessoais das vítimas e suposta ficha de inscrição.

“Com a apreensão dos celulares e documentos será possível coletar novas e mais provas contra os investigados que poderão tornar a investigação mais robusta, assim como identificar outros envolvidos nos crimes”, disse o delegado.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT