Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020, 08:52 - A | A

Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020, 08h:52 - A | A

ROUBO NA SAÚDE DE CUIABÁ

Gaeco afasta secretário de Pinheiro por empaletozar R$ 715 mil na compra superfaturada de Ivermectina

Edésio Adorno
Cuiabá

A Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPE), juntamente com a 10ª Promotoria de Justiça Criminal, deflagraram, na manhã desta quinta-feira, uma grande operação policial para dar cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão na prefeitura de Cuiabá. Durante a ação dos agentes das forças de segurança, o secretário de Saúde do município, Luiz Antônio Possas, foi arrancado do cargo por ordem judicial.  

Antonio Possas é suspeito de empaletozarcolocar no bolso do paletóR$ 715 mil por meio da compra superfatura de Ivermectina, um medicamento que faz parte do kit covid-19. As ordens de busca e apreensão e de afastamento cautelar de Possas da chefia da SMS foram determinadas pela juíza de direito Ana Cristina Silva, da 7º Vara Criminal de Cuiabá.  

As investigações revelaram que o medicamento Ivermectina, que teria um preço de R$ 2,59 no mercado local, foi comprado, com dispensa de licitação pela SMS, a um preço unitário de R$ 11,90. A colossal diferença de R$ 9,31, por unidade do produto, evidencia sobrepreço superior próximo de 400%. Um assalto aos cofres públicos de Cuiabá.  

Antonio Possas de Carvalho não é o primeiro secretário do prefeito ‘mestre do paletó’ que vira alvo da Deccor e do Gaeco. Antes dele, no final de 2018, Huark Douglas Correia, também foi apeado da SMS e preso sob a acusação de integrar uma organização criminosa que montou um esquema para monopolizar a saúde em Mato Grosso.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT