Sábado, 20 de Julho de 2024

BISTURI Sábado, 22 de Maio de 2021, 00:03 - A | A

22 de Maio de 2021, 00h:03 - A | A

BISTURI / JOSÉ MEDEIROS

Mandato suspeito de ilegitimidade



O deputado federal José Medeiros (Pode) lançou nas redes sociais massiva campanha em defesa do voto impresso e auditável.

Em suas publicações, o parlamentar bolsonarista coloca em dúvida a segurança das urnas eletrônicas e deixa claro que o sistema não seria imune a fraudes e a manipulação de resultados.  

Ao por em xeque o sistema eleitoral, Medeiros também coloca sob suspeita o mandato que exerce. Teria sido ele eleito por meio de manipulação de resultados? Houvesse voto impresso e auditável, o prefeito de Cuiabá seria Abilio Junior e não Emanuel Pinheiro? O senador eleito na suplementar de 2020 seria a coronel Fernanda e não Carlos Fávaro?

Medeiros é policial rodoviário federal aposentado, domina técnicas de investigação e deve possuir expertise na área de tecnologia da informação. Com todo esse pedigree, pode perfeitamente ter sido eleito deputado por meio de manipulação do software da urna eletrônica. Seguindo essa lógica, o mandato do bolsonarista Zé Medeiros seria ilegítimo porque resultante de fraude eleitoral.  

O MPF deveria intimar Medeiros e convidá-lo a apresentar provas sobre a alegada vulnerabilidade da urna eletrônica, assegurando a ele o direito de confessar eventual participação em fraude eleitoral. Claro, mediante vantajoso acordo de delação premiada. O Brasil penhoradamente agradeceria o deputado por ajudar a passar a limpo o sistema eleitoral e a aposentar a urna eletrônica.

Comente esta notícia

Eleitor 22/05/2021

Nossa que matéria ruim! Está faltando bassunto?

positivo
0
negativo
0

Luiz Marcos 22/05/2021

Fico pensando as vezes o que passa na cabeça de um deputado fazer tal comentário! Penso eu que isso é desespero dos bolsonarisatas Affff...

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT