Terça-feira, 23 de Julho de 2024

POLÍCIA Terça-feira, 27 de Abril de 2021, 08:01 - A | A

27 de Abril de 2021, 08h:01 - A | A

POLÍCIA / MINUTOS DE AFLIÇÃO

Criança de 2 anos some de espaço kids de restaurante em shopping de Cuiabá



Uma criança de apenas dois anos deu um susto em seus pais após fugir do “espaço kids” do Coco Bambu – um badalado restaurante de frutos do mar e outros pratos, localizado no Shopping Estação, em Cuiabá. O garoto foi encontrado já no estacionamento do estabelecimento comercial, e “entregue” à família por um militar do Corpo de Bombeiros.

Os pais da criança exigem na Justiça que o Coco Bambu forneça as imagens das câmeras de monitoramento do estabelecimento comercial. Segundo informações do processo, um casal se dirigiu ao restaurante no dia 13 de janeiro de 2021 no início da noite, por volta das 19h30, e pagou R$ 14,90 para cada um dos dois filhos – uma menina de 8 anos e o garoto “fujão” de apenas 2 anos de idade -, utilizar o chamado “espaço kids” do local.

O processo segue o relato, dizendo que cada uma das crianças recebeu uma pulseira – uma verde para a filha de 8 anos (que a possibilitava sair do espaço kids sem a presença dos pais), e uma amarela, colocada no menino de 2 anos, que só poderia deixar o local com o responsável. Por volta das 22h daquele mesmo 13 de janeiro, porém, a menina, ao perceber que o irmão não se encontrava mais no “espaço kids”, correu “assustada” até a mesa dos pais, dizendo que o menino de 2 anos havia “sumido”.

A mãe das crianças foi até o local e questionou a monitora sobre o ocorrido, que respondeu que o garoto estava num brinquedo. Ele, no entanto, já havia deixado o local.

 

Os pais das crianças relataram que não tiveram nenhuma ajuda dos funcionários do Coco Bambu e recorreram aos seguranças do Shopping Estação. Uma mulher presente na praça de alimentação relatou ter visto uma criança sendo encontrada no estacionamento do shopping.

Em seguida, a família viu o garoto sendo trazido por um militar do Corpo de Bombeiros. “Desesperada, a autora comunicou seu marido que, imediatamente, pediu aos seguranças do Shopping que fechassem os portões. Sem nenhum auxílio dos prepostos do restaurante, iniciaram a busca pela criança com o apoio  dos seguranças do shopping”, contam os pais no processo, ao acrescentarem que "passados aproximadamente 20 minutos de plena aflição, uma mulher que estava na praça de alimentação relatou ter visto minutos atrás uma criança sendo encontrada no estacionamento  do prédio. Logo em seguida, avistaram um bombeiro descendo a escada rolante com seu filho no colo”.

O proprietário do Coco Bambu do Shopping Estação, Rafael Ribeiro, se desculpou com os pais das crianças e prometeu que enviaria as imagens de monitoramento das câmeras de vigilância do local. Os registros, no entanto, não foram repassados à família.

Vídeo publicitário Governo de MT - Transparência nas ações da pandemia

O casal também insistiu em pagar a conta do restaurante, que se recusou a receber o dinheiro, sugerindo a intenção dos representantes do estabelecimento comercial em dificultar a prova de que os clientes estavam consumindo no local. “Somente o shopping forneceu as imagens solicitadas. Requer o fornecimento da nota fiscal dos serviços contratados pelos requerentes no dia do ocorrido, pois, embora tenham solicitado por diversas vezes a conta, o réu se recusou a fornecer”, pedem os pais no processo.

O caso está sob análise da juíza da 8ª Vara Cível de Cuiabá, Ana Paula da Veiga Carlota Miranda. Em decisão da última sexta-feira (23), ela deu 5 dias para o Coco Bambu fornecer as imagens do dia 13 de janeiro deste ano no período em que a família se encontrava no restaurante, além da nota fiscal dos serviços contratados. “Intime­-se o réu para responder à ação, no prazo de 05 dias a contar da sua intimação. Cumpra­-se por oficial de justiça plantonista”, diz trecho dos autos.

O restaurante e o shopping ainda não se manifestaram sobre o caso – mesmo após mais de três meses do ocorrido. As imagens deverão ser utilizadas para instruir processos de reparação por danos morais e materiais contra o Coco Bambu e o Shopping Estação.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT