Quinta-feira, 13 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 15 de Janeiro de 2020, 14:01 - A | A

Quarta-feira, 15 de Janeiro de 2020, 14h:01 - A | A

Eleição suplementar

Álvaro Dias deve descartar Medeiros e apoiar Pivetta ao senado

EDÉSIO ADORNO
Tangará da Serra

Durante a campanha presidencial de 2018, o então candidato Jair Bolsonaro foi vítima de uma facada desferida pelo maluco Adélio Bispo.

Em Mato Grosso, José Medeiros seguiu o exemplo e apunhalou o também presidenciável Álvaro Dias.

Mesmo filiado ao Podemos, que tinha candidato próprio à presidência da República, Medeiros quebrou a regra de fidelidade partidária e apoiou abertamente a candidatura do presidente Jair Bolsonaro.  

Em razão de sua lealdade a Bolsonaro, Zé Medeiros se tornou vice-líder do governo na Câmara dos Deputados.

Se eleito senador, não há nenhuma garantia que abandone o capitão para dar sustentação ao projeto Álvaro Dias de tentar, em 2022, conquistar a presidência da República.  

Como cachorro ofendido por cobra tem medo até de linguiça, o experiente senador Álvaro Dias prefere não correr o risco de ser preterido pela segunda vez por Medeiros.

Para evitar eventual e futuro dissabor, Dias deve apoiar o vice Otaviano Pivetta para o senado, na eleição suplementar, que deve ocorrer entre o final de abril e meado de maio.          

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT