Domingo, 16 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 14 de Maio de 2020, 19:32 - A | A

Quinta-feira, 14 de Maio de 2020, 19h:32 - A | A

VEJA VÍDEO: revoltante!

Filha de mulher que “morreu de covid-19” em MT desconfia que sua mãe foi levada morta para UTI

EDÉSIO ADORNO
Cuiabá

O caso estranho e recheado de muitas interrogações aconteceu em Barra do Garças, cidade que já está sendo considerada o epicentro do novo coronavírus em Mato Grosso, em razão da límpida e incontrastável incompetência administrativa do prefeito Beto Farias.  

Rosa Quirina de Jesus, 60 anos, foi atendida, na última sexta-feira (08/05), na UPA de Barra do Garças. A filha da idosa, Shirley Quirina, contou ao repórter Jozean Benício, da TV Araguaia, que dona Rosa foi diagnosticada com muita rapidez que estaria contaminada pela covid-19.  

No sábado, a mulher teria sido entubada, segundo informou uma amiga da família. Revoltada com a falta de informação, Shirley entrou em contato com a equipe médica, que nada esclareceu. Ela recebe, tempos depois, o comunicado que dona Rosa precisa ser removida em uma UTI móvel porque não via disponibilidade de leitos em UTI na rede municipal de Barra do Garças. Desesperada, uma outra parente da idosa faz um emocionante apelo nas redes sociais.  

Diante da forte repercussão do caso, misteriosamente aparece um leito de UTI. Antes, no entanto, foi ofertado um leito em um hospital privado a um custo de R$ 6.200 reais a diária, um preço inacessível para a família da idosa e para grande maioria dos moradores de Barra do Garças.  

A equipe médica combinou com Shirley que sua mãe seria removida na tarde de domingo para uma UTI do Pronto Socorro. A transferência aconteceu sem o acompanhamento da família. Na madrugada de segunda-feira, a direção do hospital informou a morte de dona Rosa.

A família tem fortes razões para suspeitar que a idosa teria falecido quando ainda estava na UPA e que sua morte pode ter sido propositalmente escondida para acalmar os ânimos de familiares e internautas que exigiam a transferência de Rosa para um leito de UTI.

Elementos que reforçam a desconfiança da família: diagnóstico rápido de que a mulher teria testado positivo para a covid-19; a idosa teria sido entubada sem a necessária comunicação aos parentes; foi removida para a UTI sem o acompanhamento dos familiares e sua morte foi declarada na calada da madrugada.

O prefeito Beto Farias precisa deixar o casulo da falta de empatia e da redoma da incompetência e se manifestar publicamente sobre esse trágico e nebuloso caso. Os orgãos de fiscalização e de controle externo devem investigar as causas da morte de dona Rosa Quirina. A versão oficial pode esconder negligencia médica ou outros pecados mais graves contra a saúde dessa mulher que sofreu e morreu supostamente sem o devido atendimento. 

Veja a reportagem de Jozean Benício:

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT