Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 08 de Abril de 2020, 18:47 - A | A

Quarta-feira, 08 de Abril de 2020, 18h:47 - A | A

TANGARÁ DA SERRA

Herrero mantem previsão sombria de 116 mortes por covid-19 e pede respeito ao seu trabalho

EDÉSIO ADORNO
Tangará da Serra

 A coordenadora da Vigilância Sanitária de Tangará da Serra, Juliana Herrero, reagiu sem contestar o conteúdo de uma matéria veiculada, hoje, neste site com o título “Herrero faz previsão funesta de 116 mortes para chantagear empresários e amedrontar população”.  

Em um comentário na página da Bronca Popular no Facebook, ela pediu “muito respeito” ao seu trabalho e cobrou reciprocidade da imprensa. “Sempre tive respeito com todos jornalistas”. E todos os jornalistas, até onde sabemos, nunca faltaram com o respeito para com os gestores públicos.

Questionar atos administrativos de membros da administração não configura falta de respeito.  

A enfermeira Juliana Herrero, responsável pela Vigilância Sanitária de Tangará da Serra, é bem paga para trabalhar e prestar as informações de interesse da coletiva. Ela não embolsa R$ 11.616,17 por mês para disseminar informações alarmistas, sem fundamento técnico. Usar dados de programa de computador como se verdade fosse para amedrontar a população é inaceitável. Não seria exagero pedir respeito a quem paga seu gordo salário.  

“Não queremos apavorar ninguém, estamos mostrando a situação real do mundo. Ninguém estava preparado a um pandemia, e ninguém tem receita pronta do que é melhor ou pior”, acrescentou Juliana. Na primeira parte da mensagem, Herrero falta com o dever de lealde intelectual. Não mostrou realidade alguma sobre o mundo. Apenas desenhou um quadro catastrófico para Tangará da Serra, com previsão absurda de mortes e de contágio pelo covid-19.

É verdade que nenhuma cidade do Brasil ou do mundo estava preparada para enfrentar a pandemia do coronavírus.

O busílis é que rede pública de saúde de Tangará da Serra não está preparada para enfrentar nem mesmo um surto de viroso, de difruço ou de constipação.  

Por fim, Juliana Herrero pede ao site: “faça seu trabalho e me deixe fazer o meu”. Negócio fechado, doutora. Um detalhe apenas: meu trabalho é fiscalizar o seu e assim será.  

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT