Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2021, 12:53 - A | A

07 de Janeiro de 2021, 12h:53 - A | A

POLÍTICA /

MORTE DE "SATU" CAUSA COMOÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Edésio Adorno
Tangará da Serra



saturnino(1).jpg

 

Saturnino Masson nasceu no município de Tanabi (SP) no dia 29 de novembro de 1944, filho de Angelo Masson e de Rosa Prioto.   Comerciante radicado em Tangará da Serra (MT), em 1984 filiou-se ao Partido da Frente Liberal (PFL) e em 1988 concorreu a vice-prefeito na chapa vitoriosa para a prefeitura dessa cidade. Em 1992 foi eleito prefeito de Tangará da Serra, deixando o cargo em 1996.     

Em 1998 filiou-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e em 2004 candidatou-se a vice-prefeito na chapa encabeçada por Taís Barbosa, mas sua candidatura foi impugnada pela Justiça Eleitoral em função da rejeição da prestação das contas da prefeitura de Tangará da Serra pelo Tribunal de Contas.  

Nas eleições de 2006, concorreu a deputado federal dentro do Projeto Voto Útil, que surgiu em uma reunião da Associação Comercial de Tangará da Serra, tendo como objetivo principal conscientizar a população e os políticos para a necessidade de representação do município na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados.     

Em março de 2008, com o afastamento da titular Telma de Oliveira, assumiu o mandato. A saída de Telma fazia parte de uma estratégia defendida e implementada por Dante de Oliveira, ex-governador e marido de Telma, que pretendia dar oportunidade a outros correligionários.   

Na Câmara dos Deputados integrou a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público até julho de 2008, quando deixou a casa em virtude do retorno da titular.  

Satu SP.JPG

Saturnino testou positivo para covid-19 e, por precaução, foi transferido para um hospital de São Paulo

Nas eleições de outubro candidatou-se a vice-prefeito de Tangará da Serra na chapa encabeçada por Jaime Luís Muraro, mas o registro da candidatura de Muraro foi indeferido pelo TRE.   Em 1º de outubro de 2011, com a cassação dos mandatos do prefeito Júlio Cesar Ladeia e de seu vice José Jaconias, Saturnino foi eleito pelos vereadores para um mandato tampão de um ano. Em 2012, tentou a reeleição, mas foi derrotado pelo ex-prefeito Fábio Martins Junqueira.    

No pleito de 2014, Saturnino foi eleito deputado estadual. Mas não conseguiu se reeleger em 2018, ficando na suplência. Nessa condição, chegou a exercer o mandato, em substituição ao titular, deputado Carlos Avalone, que se afastou pelo prazo de 120 dias.  

O velho Satu, como era tratado por pessoas mais próximas, morreu, na manhã desta quinta-feira, na UPA de Tangará da Serra. No final de dezembro, o político precisou ser internado em um hospital de Cuiabá para tratar de uma diverticulite. Antes, Saturnino testou positivo para covid-19 e foi removido por precaução para um hospital de São Paulo.  

A morte de Saturnino gerou comoção nas redes sociais e foi sentida por autoridades e gente da comunidade

Saturnino Masson e sua família chegaram em Nova Olímpia na década de 1963. Em 1970, transferiu seu domicilio para Tangará da Serra, onde se dedicou ao comércio e a agricultura e se tornou uma sempre atuante liderança política.  

A morte de Saturnino gerou comoção nas redes sociais e foi sentida por autoridades e gente da comunidade. O governador Mauro Mendes lamentou a morte do líder político e decretou luto oficial por três dias.

“Saturnino Masson tinha 76 anos e deixa três filhos, sendo um deles o prefeito de Tangará da Serra, Vander Masson, além de cinco netos e dois bisnetos”, divulgou o Gabinete de Comunicação do Governo do Estado.

*Com conteúdo do Diário da Serra, Portal da ALMT, CPDOC/FGV, e GCOM-MT

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT