Sábado, 22 de Junho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 30 de Julho de 2020, 18:13 - A | A

30 de Julho de 2020, 18h:13 - A | A

POLÍTICA / DIAMANTINO

MPE aciona Juviano Lincoln por atos de improbidade e pede ressarcimento de quase R$ 11 milhões

EDÉSIO ADORNO
Tangará da Serra



O prefeito de Diamantino, Eduardo Capistrano (PDT), informou a Câmara de Vereadores, em 31 de março deste ano, que o Ministério Público Estadual (MPE) ajuizou ação por ato de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Juviano Lincoln, João Gonçalves Lopes, Osanir Ferreira Nascimento, Jairo Magalhães e Instituto Brasileiro de Modernidade Administrativa (Ibrama).  

Juviano e seus parceiros de empreitada ilícita teriam realizado compensação irregular no INSS e assim causado prejuízo de quase R$ 11 milhões aos cofres públicos da municipalidade.  A prefeitura, para não entrar na lista de restrição do governo federal, teve que negociar a dívida em 60 parcelas.

Capistrano informou ainda que o município foi citado pelo MPE para integrar o polo ativo da ação por ato de improbidade para assegurar o direito ao ressarcimento dos prejuízos experimentados, caso Juviano seja condenado.  

Além desse processo, Juviano Lincoln responde a outras ações na justiça. Sobre elas, trataremos no próximo post.

Lincoln é pré-candidato a prefeito pelo PSD e sua aventura de retornar ao comando município tem como principal articulador e defensor o ex-presidente da Câmara, vereador Jozenil Costa Lube Bodão, que também pertence ao PSD.  

“Diamantino já sofreu muito nas mãos de caciques e teve sua história manchada por diversos casos de corrupção. Não podemos aceitar que figuras envolvidas com a justiça por atos danosos ao patrimônio público assuma o comando da prefeitura”, avalia um morador da cidade.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT