Domingo, 14 de Julho de 2024

POLÍTICA Terça-feira, 16 de Março de 2021, 07:38 - A | A

16 de Março de 2021, 07h:38 - A | A

POLÍTICA / O GOLPE TÁ AÍ

No grito, 2º suplente do PSL cobra vaga de Fávero

Edésio Adorno
Cuiabá



O médico, dono da Viação Juína e 2º suplente do PSL, Emílio Populo, teve a cara de pau de entrar com um Requerimento Administrativo junto à Assembleia Legislativa para impedir a posse do 1º suplente de deputado estadual, Gilberto Cattani (PSL), que deve assumir a cadeira de Sílvio Fávero, que morreu no último fim de semana vítima da covid-19.  

No desespero pela conquista do poder pelo poder, a qualquer custo e sob qualquer pretexto, o Dr Viação Juína esqueceu um detalhe fundamental: não compete a Mesa Diretora da ALMT outra coisa senão declarar a vacância do cargo e convocar o 1º suplemente, sem entrar no mérito de eventual hipótese de infidelidade partidária ou não.  

Essa é uma questão que compete ao partido – dono do mandato eletivo exercido por qualquer parlamenta – arguir nas vias administrativa e judicial. O 2º suplente, na condição de terceiro prejudicado, em havendo fundamento em suas alegações, tem legitimidade para levar a justiça eleitoral sua pretensão resistida.  

O presidente da ALMT não tem competência fazer esse julgamento, sob pena de usurpar atribuição especifica da justiça eleitoral. Sob esse prisma, o requerimento do 2º suplente, Emilio Populo, com pedido para ser empossado na vaga que pertencia ao deputado Silvio Fávero, deve ser indeferido e arremessado a cesta de lixo.  

No documento, Populo escreveu:  

“Gilberto Cattani se apresentou como defensor das pautas do PRTB ao Senado em 2020, mas, todavia, ao optar por regressar ao PSL, não pode ter assegurado que este, simultaneamente, resgate a de 1º Suplente do PSL, sob pena de violar a soberania popular”    

Pelo pobre arrazoado apresentado a direção da ALMT, o Dr Viação Juína nada entende de soberania popular.

Ora, estuprar a soberania do voto popular seria preterir alguém que foi consagrado nas urnas com 11.629 votos e privilegiar um individuo que obteve apenas 6.364 votos.    

Violar a soberania popular, bem como fraudar o processo eleitoral, é usar laranjas na prestação de conta de campanha eleitoral.

Dessa matéria o Dr Viação Juína entende muito bem, conforme foi amplamente noticiado pela imprensa nacional.  

Repita-se: a única coisa que a ALMT pode fazer é empossar Gilberto Cattani na vaga do saudoso deputado Silvio Fávero. As demais questões, se de fato existem, devem ser submetidas ao crivo do judiciário. Simples assim!        

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT