Segunda-feira, 24 de Junho de 2024

POLÍTICA Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020, 10:29 - A | A

21 de Setembro de 2020, 10h:29 - A | A

POLÍTICA / Cuiabá sem corrupção!

Caso paletó envergonha cuiabanos e estimulou Roberto França a bater de frente contra Pinheiro

Edésio Adorno
Cuiabá



O governo do presidente Jair Bolsonaro tem a maciça aprovação do eleitorado de Cuiabá. O poder de influência de Bolsonaro nas eleições de novembro supera o percentual de 60%, segundo revelam pesquisas internas encomendadas por partidos políticos.

O eleitor de Bolsonaro defende moralização na política e o combate impiedoso a corrupção.  

Não é crível que o eleitor bolsonarista seja multifacetário, incoerente e tenha elasticidade moral o bastante para aplaudir quem enfrenta a corrupção e, ao mesmo tempo, para abraçar e reeleger Emanuel Pinheiro prefeito de Cuiabá, o cara que foi gravado, filmado, recebendo maços de dinheiro e acondicionado nos bolsos de seu paletó.  

As imagens que circularam Brasil afora causaram vergonha e constrangimento ao brioso povo cuiabano.

Quem compactua com a corrupção é porque dela se beneficia, sendo igualmente corrupto e altamente prejudicial a sociedade.

O cuiabano de princípios jamais será conivente, cumplice ou condescendente com o roubo do dinheiro publico  

O escritor Voltaire ensina que existem dois tipos de ladrões. O ladrão comum, que é aquele rouba sua carteira, seu dinheiro, seu relógio, seu cavalo. Existe o ladrão político, que é aquele que rouba o seu futuro, o seu conhecimento, os seus sonhos, a sua saúde, a sua educação, o seu salário, as suas forças e seus sorrisos.  

Ainda segundo Voltaire, a grande diferença entre esses dois ladrões, é que o ladrão comum escolhe você para roubar os seus bens, enquanto o ladrão político é você que o escolhe para lhe roubar. Outra grande diferença, é que o ladrão comum é procurado pela polícia, enquanto o ladrão político é geralmente protegido pela polícia.  

Roberto e rubia.png

 

Emanuel Pinheiro até aqui tem sido protegido pelo aparato judicial. É verdade que ele já foi denunciado pelo MPF e virou réu. Mas uma condenação penal ainda é vista como uma miragem distante. O eleitor pode e deve fazer o julgamento moral, ético, filosófico. Rejeitá-lo nas urnas seria uma clara demonstração de não tolerância a corrupção.  

O opositor principal de Nenel Paletó é Roberto França, um cuiabano raiz, integro, probo e honesto. O Gordo tem mais de 40 anos de vida pública e nenhuma nódoa em sua biografia. É honesto e sua condição de remediado (dono de situação financeira modesta) prova sua honestidade.  

Foi assim que Nicolau Maquiavel espancou a acusação de que seria desonesto. “Sou honesto e minha condição de pobreza prova minha honestidade”. As condições de vida de Roberto França provam que ele é o que diz e vive do que ganha de forma honesta.

O Gordo não fez da política um meio de vida, não construiu riqueza, não roubou o dinheiro do povo.

Roberto França é candidato a prefeito pelo Patriotas e apoia a coronel Rubia Fernanda para o senado. A militar foi escolhida pelo presidente Jair Bolsonaro. Ela tem, portanto, o apoio declarado do capitão em sua caminhada rumo ao senado federal.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT