Terça-feira, 16 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 11 de Março de 2021, 17:57 - A | A

11 de Março de 2021, 17h:57 - A | A

POLÍTICA /

Gestão Vander já contabiliza 73 mortes por covid-19 e se nega a ampliar número de leitos

Edésio Adorno
Tangará da Serra



O Governo de Mato Grosso vai instalar mais 160 leitos de Terapia Intensiva em 14 municípios do estado. Esses 160 leitos de UTI serão abertos em Água Boa, Alta Floresta, Cáceres, Campo Verde, Confresa, Cuiabá, Guarantã do Norte, Nova Mutum, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Querência, Rondonópolis, Sorriso e Várzea Grande.          

Considerando somente os hospitais geridos ou contratualizados pelo Estado, serão ofertados 80 novos leitos de UTI. A ampliação atende os hospitais Regional de Rondonópolis, Metropolitano em Várzea Grande, Santa Casa em Cuiabá, Regional de Alta Floresta, Regional de Sorriso e São Luiz em Cáceres.      

METROPOLITANO 2.jpg

 

Já em parceria com as gestões municipais e os consórcios, serão abertos outros 80 leitos intensivos. A ação contempla os hospitais Regional de Água Boa (consórcio), Santa Rita em Alta Floresta, Coração de Jesus em Campo Verde, Municipal de Confresa, Municipal de Guarantã do Norte, Regional de Nova Mutum, Santa Casa de Pontes e Lacerda, São Lucas em Primavera do Leste, Municipal de Querência e  Nossa Senhora de Fátima em Sorriso.     

As ampliações consideram as propostas encaminhadas oficialmente pelas Prefeituras ao Governo de Mato Grosso.   

Figueiredo 2.jpg

Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo: "nossa disposição é trabalhar junto com os prefeitos"

De acordo com o secretário de Saúde de MT, Gilberto Figueiredo, existe uma programação para executar essa ação, que atuará sobretudo no interior do estado, para fazer com o que o atendimento seja capilarizado em todo o território de Mato Grosso. “O Governo também tem a iniciativa de promover o incentivo às Prefeituras para a ampliação dos leitos de enfermaria, que é onde nós precisamos estabilizar e tratar dos pacientes”, explicou.   

 

TANGARÁ DA SERRA  

Desde o dia 1º de janeiro, quando tomou posse no cargo de prefeito, até esta quinta-feira, a gestão Vander Masson (PSDB) já contabiliza 73 mortes por covid-19. Ainda assim, o chefe do executivo ignorou o pedido do governo do estado e não ofertou nenhum leito de UTI ou de enfermaria.  

Recentemente o deputado Dr João Matos (MDB) acompanhou Masson na secretaria de estado de Saúde, onde o gestor pleiteou a liberação de respiradores, ventiladores e outros equipamentos. A resposta teria sido positiva, com a condicionante de que o uso desses equipamentos fosse regulado pelo estado. Vander parece não ter gostado da proposta e desistiu do pedido.  

Dr João Natal.JPG

 

O deputado Dr João declarou à imprensa que, entre os 141 municípios do estado, mais 130 ofereceram vagas de leitos clínicos. Como exemplo, o parlamentar citou o vizinho município de Nova Olímpia, onde o prefeito Zé Elpidio abraçou a proposta do governador Mauro Mendes.  

O parlamentar destaca que 14 municípios, juntos, ofereceram leitos 160 de UTI e lamenta que a prefeitura de Tangará não tenha colocado nenhum a disposição da população, seja de enfermaria ou de UTI, disparou o Matos em resposta às críticas que estaria recebendo nas redes sociais.

vander decreto.jpg

 

“Briguei, cobrei, fiz de tudo para que a prefeitura atendesse o apelo do governador e ofertasse leitos de UTI e de enfermaria, mas o prefeito não nos ouviu e a decisão é dele, é ele que manda. Nossa parte estamos fazendo”, emendou o parlamentar.  

O prefeito Vander Masson não teria manifestado interesse na ampliação de vagas em leitos de UTI e de enfermaria para não perder o controle administrativo sobre o sistema. Uma vez contratualizados, esses leitos seriam regulados pelo estado e estariam à disposição do povo de MT.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT