Quarta-feira, 12 de Junho de 2024

POLÍTICA Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020, 09:58 - A | A

Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020, 09h:58 - A | A

HORÁRIO ELEITORAL

Na TV, Wesley do Samae diz que Vander poderá ter o mandado cassado

Edésio Adorno
Tangará da Serra

Wesley Lopes Torres (MDB), que tenta se eleger prefeito de Tangará da Serra com o apoio de Fábio Junqueira, mandou produzir um vídeo, que está sendo veiculado no espaço reservado a inserções no horário eleitoral ao longo do dia.   O fundo musical da peça publicitária induz o telespectador a acreditar que se trata de uma notícia jornalística nos moldes do “Plantão da TV Globo”. Uma ‘bem bolada’ joga de marketing. Já o conteúdo é outra história.   A mensagem transmitida diz que Vander Masson responde a uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), o que é verdade. Um dos candidatos a prefeito, de fato, acionou o judiciário sob o argumento de que Masson teria infringido as regras eleitorais ao fazer live no Facebook e realizar um encontro partidário em uma casa de eventos.   Vander teria cometido crime eleitoral? A primeira vista, segundo explicou um especialista em direito eleitoral consultado pela reportagem, salta evidente que Vander agiu nos limites da legislação eleitoral. “A Reforma Eleitoral de 2015 retirou algumas restrições quanto ao uso das redes sociais e ampliou a liberdade de expressão do cidadão que pretende participar do pleito político”.  

“Não teria sentido existir o período de pré-campanha, se o pré-candidato não pudesse se comunicar com seus eleitores em potencial por meio das redes sociais”, acrescenta o advogado. As mudanças ocorridas na legislação eleitoral tiveram forte impacto no âmbito das redes sociais por permitir aos pré-candidatos realizar uma série de atividades antes não permitidas”, completou.  

Incomodado com o crescimento exponencial de Vander Masson nas pesquisas de tendência de voto e com sua presença nas redes sociais, um determinado candidato, sem o menor embasamento fático e legal, tenta barrar no tapetão a candidatura do tucano sob o pretexto de abuso de poder econômico.  

Então, como na velha política vale tudo pelo poder, eles forjaram uma denúncia vazia, jogaram essa coisa descabida em uma página local e depois plantaram a “notícia” em um site desconhecido de Cuiabá. Agora, Wesley usa o horário eleitoral para alardear “que saiu na imprensa” a tal denuncia que pode custar o mandato do líder na disputa.  

A assessoria jurídica da coligação É Tempo de União já tomou conhecimento da AIJE, apresentou defesa refutando todas as alegações e tranquiliza a população que Vander sendo eleito, toma posse e exercerá seu mandato tranquilamente sem o menor risco de enfrentar problemas na justiça.  

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT