Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

POLÍTICA Domingo, 14 de Março de 2021, 10:45 - A | A

14 de Março de 2021, 10h:45 - A | A

POLÍTICA / COLNIZA

Vereador faz apelo dramático por manutenção da MT-206 e dispara: "a situação é muito grave" ; Vídeo!

Edésio Adorno
Tangará da Serra



Os moradores de Colniza, dos distritos de Guariba e Taguaruçu do Norte e  da Vila de Três Fronteiras (Guatá) agradecem a Deus pela chuva, mas lamentam o descaso das autoridades, que negligenciam a manutenção do rodovia estadual MT-206. Essa estrada deveria possibilitar o acesso do Noroeste de MT a Machadinho do Oeste/RO. Ela tem uma extensão de pouco mais de 300 quilometros, sem que um trecho de 100 quilometros doi federalizado e recebe manutenção regular do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Já os 200 quilometros que rasgam a Floresta Amazonica de Mato Grosso estão em situação de miséria total.

Indignado com a situação de completo e total abandono da rodovia, o vereador Oseias Guedes ocupou a tribuna da Câmara Municipal para denunciar que já encaminhou oficios e fez cobrança pessoal ao chefe da Sinfra, Marcelo Oliveira. Ela lamentou da falta de apoio político e ponderou que a situação é muito grave na região.

Vídeos e fotos enviados a redação deste site revelam o drama vivido por caminhoneiros, condutores de veiculos de passeio e da única empresa que faz o transporte intermunicipal na região. As imagens não deixam dúvidas: no Noroeste de MT, vidas estão expostas ao sofrimento, a humilhação, a vergonha e a dor. "Não sabemos mais o que fazer e a quem reclamar. Esse drama se repete a cada ano, sem que ninguem se importe com nossa existência de extremo sofrimento", desabafou um pequeno comerciante de Guariba.

Um comerciante afirmou que busca o produto em Sinop ou Vilhena. Em qualquer das hipoteses, são quatro dias na estrada para fazer um percurso de pouco mais de 200 quilometros. Atoleiros e pontes caindo aos pedaços praticamente impedem a circulação da caminhões. Consequência disso: aumento no preço das mercadorias e não raro prejuízo com perda de produtos pereciveis "A população paga caro por arriscar a vida e insistir na produção em um pedaço do Brasil que o próprio Brasil desconhece", acrescentou.

Na série de vídeos que ilustra essa matéria é possivel visualizar uma viatura da Políca Militar se deslizar no barro escorregadio, sem conseguir avança. Caminhões carregados estão atolados ao longo da rodovia. Não existe socorro e nem assistência por parte do poder público. O prefeito de Colniza, Miltinho (PSC), segundo reclamação de produtor rural, parece uma mosca morta. A prefeitura estaria com os cofres abarrotados de dinheiro, mas ele nada faz para minorar o sofrimento das pessoas que dependem da rodovia.

"A rodovia é estadual, mas o prefeito pode cobrar do governo do estado providências, pode também fazer parceria e ajudar a enfrentar a caótica situação. Se esconder atrás de discurso demagogo em nada adianta. Esse prefeito já decepcionou antes mesmo de começar a governar", lamentou o empreendedor.

É de conhecimento amplo, geral e de todos os moradores da região que a falta de manutenção da rodovia e das pontes não é recente. Os governantes que passaram nada fizeram, levam o voto dos eleitores, prometeram e deixaram a todos a ver navio. Melhor, atolados ao longo da rodovia MT-206. O governo Mauro Mendes criou o Programa Mais MT e destinou R$ 9,5 bilhões para investir na manutenção, pavimentação e recuperação de estradas estaduais e, em parceria com municipios, garantir condições de trafego nas estradas vicinais. Segundo nossa reportagem apurou junto a Sinfra, assim que terminar o período de chuvas, a MT-206 vai receber atenção especial e os moradores da região sairão do isolamento em que se encontram.

A comunidade denominada de Três Fronteiras recebeu esse nome porque faz divisa com os estados de Mato Grosso, Rondonia e Amazonas. A MT-206, se devidamente recuperada, preferencialmente pavimentda, permite o acesso da região aos estado de Rondonia e Amazonas. Essa integração tem o potencial de alavancar o desenvolvimento de  Castanheira, Juruena, Cotriguaçu, Aripuanã e Colniza.  O que as autoridades estão esperando para promover a redenção economica e social do Noroeste de MT?

 

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT