Domingo, 14 de Julho de 2024

BLOG Segunda-feira, 17 de Junho de 2024, 16:57 - A | A

17 de Junho de 2024, 16h:57 - A | A

BLOG / ACUSAR E NÃO PROVAR É CRIME

Delegado pré-candidato a prefeito faz acusações graves nas redes sociais sem apresentar provas

Eric Fantin é acionado na justiça para identificar os envolvidos e comprovar as denúncias disseminadas por ele em grupos de WhatsApp

Da Redação
Blog Edição MT



eric.jpg

 

O delegado Eric Fantin tem formação jurídica. Ele sabe que a polícia investiga e indiciará o suspeito com base nas provas colhidas. Ele sabe também que o Ministério Público Estadual (MPE) oferece denúncia com base em provas e, durante toda a instrução processual, se vale do arcabouço de provas para pedir a condenação do denunciado.

No direito civil, a regra é a mesma: “O ônus da prova cabe a quem acusa”.

Com a responsabilidade de uma autoridade policial e a intenção de disputar a prefeitura de Brasnorte, Fantin tem o dever moral, ético e político de citar o nome do empresário que, em consórcio com o “narcotraficante Cabeça Branca”, teria encomendado sua morte.

Além disso, em nome da honra e da moralidade, e para prestar um relevante serviço à sociedade, o delegado deve revelar os nomes das empresas fantasmas que estariam lavando dinheiro do tráfico de drogas na prefeitura de Brasnorte.

A inércia, nesse caso, pode configurar prevaricação, já que é seu dever funcional, enquanto agente da segurança pública, atuar de ofício em casos dessa gravidade.

Fantin precisa falar, e a sociedade deve exigir que ele dê nomes aos bois e coloque tudo em pratos limpos.

O Ministério Público também deve agir imediatamente e chamar o delegado para prestar esclarecimentos sobre a grave denúncia que veiculou em uma mensagem de vídeo nas redes sociais de Brasnorte.

O caso é grave e exige uma resposta das autoridades.

A Procuradoria do Municipio de Brasnorte ajuizou interpelação judicial contra o delegado. A ação busca forçar o pré-candidato a prefeito a apresentar em juízo as provas que possa ter sobre a denuncia que fez nas redes sociais. 

Leia a denuncia, por enquanto, sem prova do delegado Fantin:

Estou agora na frente da Delegacia de Polícia Civil de Brasnorte, registrando uma ocorrência policial. Recebi informações de três fontes distintas de que o senhor conhecido como Cabeça Branca, um narcotraficante internacional, juntamente com um empresário, teriam decretado minha morte.

A razão é que, caso eu alcance o cargo de prefeito municipal, eles teriam grandes prejuízos na lavagem de dinheiro das drogas que está sendo realizada na prefeitura através de empresas fantasmas. Pois eu não tenho medo desses infelizes. Que eles arquem com a justiça pelos crimes cometidos.

Estou registrando a ocorrência e continuarei minha luta para que essa cidade fique livre desses criminosos. Nada poderá me parar e, se for para tombar, eu tombarei com a alma tranquila, sabendo que fiz tudo que era possível por esta cidade.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT