Sábado, 13 de Julho de 2024

COLUNISTAS Quarta-feira, 30 de Junho de 2021, 18:37 - A | A

30 de Junho de 2021, 18h:37 - A | A

COLUNISTAS / EDESIO ADORNO

Prefeito flexibiliza, mas devemos endurecer medidas de autoproteção contra a covid-19



É falsa a sensação de que a pandemia do novo coronavírus está sob controle. Leitos de UTI e de enfermaria destinados a pacientes covid-19 continuam lotados. A situação de grave crise sanitária em todos os municípios de Mato Grosso continua preocupante.

A tênue redução no numero de casos e de mortes não significa o fim do flagelo.  

É fato que todos precisamos trabalhar para prover o sustento familiar. Para que tenhamos trabalho, renda e condições de sobrevivência o funcionamento da atividade econômica é imprescindível. O setor de eventos foi o mais penalizado e sangra desde o começo da pandemia. O desemprego no setor empurrou centenas de profissionais ao fundo do poço.  

Em boa hora e com a sensibilidade humana que se espera de um gestor público, o prefeito Vander Masson editou um decreto para flexibilizar as medidas de enfrentamento a covid-19. O setor de eventos, enfim, retoma suas atividades. Claro, com a cautela e cuidados especiais.  

Tangará da Serra já sepultou 313 pessoas vítimas da covid-19. Sem perder de vista essa macabra montanha de corpos sem vida, precisamos conciliar a flexibilização decretada pelo prefeito com o endurecimento de medidas individuais que nos permitam fazer essa travessia. A responsabilidade é individual, intransferível e dela depende nossas vidas.  

Abrir mão do uso da máscara, do álcool em gel, do distanciamento social, entre outras medidas, pode fazer a diferença entre a vida e a morte. Assim será enquanto toda a população não for devidamente imunizada. Vacina já é o que precisamos e exigimos. É uma questão de consciência!

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT