Terça-feira, 23 de Julho de 2024

POLÍTICA Quarta-feira, 02 de Junho de 2021, 09:31 - A | A

02 de Junho de 2021, 09h:31 - A | A

POLÍTICA / CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Cattani nega ser homofóbico e deixa presidente da OAB-MT em situação constrangedora

Da Redação
Folha Max



O deputado estadual Gilberto Cattani (PSL) se pronunciou nesta terça-feira (1°) durante sessão na Assembleia Legislativa sobre as acusações de homofobia. Recentemente, Cattani fez uma publicação em suas redes sociais que gerou polêmica.  A publicação que dizia "Ser homofóbico é uma opção. Ser gay também”, foi feita logo após o Dia Internacional Contra a Homofobia, celebrado em 17 de maio.  

Na tribuna, o deputado alegou que sua opinião foi baseada em argumentos científicos de que os "cromossomos definem que o ser humano nasce macho ou fêmea" e negou que tenha sido homofóbico. 

“Gostaria de dizer que a homofobia remete ao cidadão a violência e eu não sou um homem violento, muito menos contra homossexuais. Um homossexual é igual a mim em tudo, ele não precisa ter uma comunidade à parte. Um recado para quem é homossexual: o deputado Gilberto Cattani não tem nada contra você, pelo contrário, defenderei sempre você como ser humano em qualquer lugar que estiver. Você é igual a mim em tudo, tem os mesmos direitos e deveres que eu tenho. Você não precisa de uma comunidade a parte, você faz parte da minha comunidade, tem meu total respeito. Eu repudio a violência ao homem, assim como ao homossexual, e principalmente, contra a mulher” disse o deputado.

Na última semana, Cattani foi alvo de uma representação da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT), que  requereu à Assembleia  instauração de procedimento junto à Comissão de Ética para apuração da sua conduta  por indícios de crime de homofobia.

O Ofício é assinado pelo presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, e pelo presidente da Comissão da Diversidade Sexual da instituição, Nelson Freitas Neto.

Em seu discurso, ele aproveitou para "alfinetar" Leonardo Campos, que em maio de 2020 foi acusado de violência doméstica pela esposa. “Muitas pessoas nos acusam daquilo que eles são. A mulher, principalmente a sua esposa, nunca deve ser agredida. Muitas vezes as pessoas que nos acusam fazem coisas que nós ficamos estarrecidos ao perceber aquilo que estão nos acusando. Sou casado há 30 anos com a mesma mulher e nunca a agredi, nunca tive que ser preso por agressão a uma mulher ou por qualquer outro ser humano. Então nós defendemos que todo ser humano é igual, merece respeito e merece estar livre da violência”, concluiu.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT