Sábado, 13 de Julho de 2024

POLÍTICA Quinta-feira, 01 de Julho de 2021, 12:43 - A | A

01 de Julho de 2021, 12h:43 - A | A

POLÍTICA / ERA GOLPE

Tasso suspeita que Davati pretendia aplicar golpe bilionário ao Brasil em venda de vacinas

Edésio Adorno
Tangará da Serra



Em manifestação na CPI da Covid no Senado, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) colocou em dúvida a história narrada pelo representante ‘comercial’ da Davati Medical Supply no Brasil, Luiz Paulo Domingueti, que neste momento presta depoimento sobre o caso da possível cobrança de propina por parte do ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias.  

Jereissati considera a história inverossímil e receia que o Brasil poderia ter sido vítima de um grande golpe. “A Astrazeneca é ligada a Oxford, que é uma das mais respeitadas universidades do Mundo. A farmacêutica tem parceria com a Fiocruz e compromisso de fornecimento de vacinas ao Brasil”, argumentou o senador.  

“Por que uma das maiores farmacêuticas do mundo, que é ligada a uma universidade respeitada internacionalmente usaria um representante no Brasil, como Domingueti, que não tem currículo algum e nem expertise na área para fazer tratativas com o Governo do Brasil?”, indagou Tasso.  

O senador ainda questionou por que razão a Astrazeneca/Oxford recorreria a atravessadora Davati Medical Supply para negociar imunizantes com o governo brasileiro. Os questionamentos de Jereissati deixam o policial militar Domingueti e vários senadores com a pulga atrás da orelha. “Esse tipo de transação comercial não existe, é inverossímil”, concluiu o senador.

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT