Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

VARIEDADES Segunda-feira, 08 de Fevereiro de 2021, 13:26 - A | A

08 de Fevereiro de 2021, 13h:26 - A | A

VARIEDADES / APELO COMOVENTE

No leito da morte por covid-19, advogado de MT faz último pedido: “se cuide, pessoal; essa doença é ingrata”

Da Redação
Folha Max



Vítima da covid-19, o advogado João Faustino Neto, 43 anos, gravou um vídeo fazendo um apelo para que a população se cuidasse, dias antes de ir a óbito pela doença. Faustino morreu neste domingo (7) no hospital municipal de Pedra Preta (207 quilômetros de Cuiabá). 

Enquanto estava internado, o advogado compartilhou uma gravação de pouco mais de cinco minutos em seu Facebook. Na postagem, ele relata que foi infectado mesmo seguindo rigorosamente as medidas de prevenção ao vírus, como uso da máscara e álcool em gel. 

“Pessoal eu me cuido em todos os aspectos, quem me conhece sabe. Eu ando com álcool em gel no bolso, trato todo mundo a distância, uso álcool em todas as ocasiões, mas ainda assim, alguma maçaneta que eu coloquei a mão, alguma nota de dinheiro que eu peguei, algum talher ou prato que eu comi fora da minha casa, alguma coisa me contaminou”, relatou.

O vídeo foi publicado no dia 22 de janeiro, ou seja, 15 dias antes de sua morte. Na ocasião, ele afirmou que apesar de estar com muito medo, ainda se sentia “bem”. “Eu estou bem, ainda consigo falar ao celular e estou sendo muito bem tratado pelo pessoal. Minha saturação com o oxigênio está boa e espero continuar para não ser intubado. Mesmo assim, eu vou dizer para vocês que estou com muito medo”, disse.  

 

O advogado segue dizendo que a doença tem feito várias vítimas, independente da faixa etária de idade ou estado de saúde. “A Covid é uma doença nova e a gente vê na rua que tem muita gente morrendo, do mamando a caducando. É uma doença ingrata, as vezes muitas pessoas jovens morrem e idosos conseguem sobreviver. Não tem como a gente ter um parâmetro”, complementou. 

Com lagrimas nos olhos, Faustino ressalta que a população mais jovem - que frequentemente frequenta aglomerações e ignora o isolamento social - contrai o vírus e consegue vencer a doença. Contudo, essas mesmas pessoas acabam transmitindo a doença para familiares, que acabam morrendo. 

“Se cuidem, a gente vê que muitas pessoas estão nem ai, ficam em locais públicos, aglomerando. Mais vale beber cerveja e fazer farra do que se cuidar? Muitas pessoas apenas tramitem e não acontecem nada com elas. Mas um parente ou alguma outra pessoa pode ser infectada e chegar aqui onde eu estou”, alerta.

Bastante emocionado, ele implora para que a população siga as medidas de prevenção. “Por favor, se cuidem. Se todo mundo fizesse isso a quantidade de infecção diminuiria drasticamente. Evitaria circunstancias drásticas de perda de parentes, ou familiares que a gente ama. Imaginem o terror que deve ser uma internação que possa precisar de uma intubação”, complementa. 

Em sua última fala no vídeo, Faustino afirmou que tinha incertezas sobre como estaria seu quadro de saúde nos dias que viriam. Na noite desse domingo, ele acabou sendo vencido pela doença.

“Eu estou bem, estou bem cuidado, mas a gente fica pensativo porque amanhã pode não estar assim. A gente tem muito dever e muita obrigação. Tem muita familiar para cuidar, então não tem como não deixar de ficar preocupado”, concluiu.

ASSISTA O VÍDEO:

 

 

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT