Sábado, 20 de Julho de 2024

POLÍTICA Sábado, 06 de Março de 2021, 22:58 - A | A

06 de Março de 2021, 22h:58 - A | A

POLÍTICA / CAMPO NOVO

Enquadrado pelo MPE, prefeito revoga decreto que se opunha as medidas de Mauro de combate a covid-19

Edésio Adorno
Tangará da Serra



Demagogo, oportunista e sempre em busca aplausos fáceis, o prefeito de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado (PSL), sob o pretexto de ter realizado ‘ampla discussão entre as autoridades locais e representantes de entidades’, decidiu editar um decreto para estender o horário de funcionamento do comércio até às 21h e  alongar o início do toque de recolher para às 23h.  

Na justificativa para afrontar o decreto do governo do estado, Machado destacou que “a realidade econômica de Campo Novo do Parecis, por se tratar de um município agrícola, difere dos grandes centros urbanos”.  

O Ministério Público Estadual não viu nada de especial nos argumentos do prefeito Rafael Machado.

“Trata-se de desobediência a ordem judicial e eventual ato de improbidade administrativa”, observou o Procurador Geral de Justiça, José Antonio Borges, que já havia alertado que prefeitos desobedientes ao decreto do estado estariam sujeitos ao afastamento do cargo.  

Sem alternativa e temendo reprimendas do MPE e do TJMT, Machado ciscou para trás, recuou e, no final da tarde deste sábado, publicou um decreto para revogar seu decreto que conflitava com as medias anticovid-19 do governo Mendes.

Machado já sabia que seu decreto era apenas uma peça de ficção para inglês ver. O objetivo era passar a lábia em enempresário do comércio e da prestação de serviços. Se a medida prosperasse, sua familia, que é dona de postos de combustiveis e uma rede de supermercado certamente que ficaria feliz com a gestão do parente prefeito.

Segundo nossa reportagem apurou, Machado teria ligado para um secretário de Estado e comunicado que revogaria seu decreto. "Editei esse decreto apenas satisfazar alguns segmentos e vê se eles param de encher meu saco", teria dito Machado

Nas redes sociais, um tolo inflável procurou consolar seu chefe. "O prefeito é um grande estrategista, agora o desgate fica todo com o governador". Desde quando demagogia e populisto se confundem com estratégia política ou de combate a covid-19?

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT