Domingo, 16 de Junho de 2024

POLÍTICA Sábado, 08 de Fevereiro de 2020, 22:33 - A | A

Sábado, 08 de Fevereiro de 2020, 22h:33 - A | A

SAÚDE / TANGARÁ DA SERRA

Fábio confunde ‘mobiliário’ com equipamentos hospitalares; atendimento na UPA continua péssimo!

EDÉSIO ADORNO
Tangará da Serra

Junqueira escolas.jpg

 

O prefeito de Tangará da Serra, Fábio Martins Junqueira (MDB), com a habitual ligeireza, anunciou, em sua página no Facebook, a compra pela secretaria de Saúde de algumas macas e armários, que serão distribuídos na UPA e nos PSFs.  

Observação 01 – sete anos depois de assumir o comando do município, Junqueira ainda não domina a terminologia empregada na área de saúde. Ele continua a confundir alhos com bugalhos. Macas e armários não são equipamentos médicos hospitalares e sim mobiliários.  

Observação 02 -  O problema da saúde de Tangará da Serra não se resolve com macas e armários. A cidade cresceu e a UPA se tornou pequena para atender a demanda da população. A falta de médicos no PSFs aliada a desorganização no agendamento de consultas agrava a situação e acarreta super lotação na UPA.  

Observação 03 – A demora no atendimento da UPA é a principal reclamação da população. A falta de remédios é outro problema que precisa ser contornado com a urgência que o caso demanda. Medicamento de uso continuo não pode faltar, sob pena de causar por omissão a morte de pacientes.  

Junqueira boca aberta.JPG

 

A PROPAGANDA DO NADA - Junqueira escreveu, em sua página no Facebook: “novos equipamentos adquiridos pelo Município, através da Secretaria Municipal de Saúde, que serão distribuídos entre Hospital Municipal e UPA Ari Torres, melhorando a estrutura, ampliando capacidade do atendimento e oferecendo mais comodidade para os pacientes”.  

A INDIGNAÇÃO DE UM PAI: Reginaldo Pires é ativo nas redes sociais. Suas manifestações, invariavelmente, são em defesa da gestão Junqueira. Ele comentou no perfil do prefeito que precisou e não teve o esperado atendimento médico na UPA para sua filha.   Depois de longa espera, de se submeter a grosseria de uma enfermeira, foi obrigado a procurar um hospital particular. Pires emprega em seu resumido texto dois adjetivos muito pronunciados por quem depende da saúde pública de Tangará da Serra: “decepção e descaso”.   O prefeito Fábio Junqueira deixou Reginaldo Pires no vácuo. Não deu nenhuma resposta ou satisfação ao cidadão tangaraense. Um pedido de desculpas poderia mitigar a dor desse pai que sofreu com o sofrimento de sua filha.

UPA TGA2.JPG

 

COMENTÁRIO DE REGINALDO: "Prefeito, preciso relatar que na data 02 de fevereiro levei minha filha (A.J.O.P) para atendimento às 10 horas unidade mista ela chorando de dor eram 13 horas e não fomos atendidos, primeiro a enfermeira nos atendeu bem grosseira, até ai tudo bem, passado 3 horas de espera não suportando tal sofrimento procurei atendimento particular, resumindo minha filha ficou internada 3 dias, eu q sempre tinha uma imagem muito boa da adm. Inclusive já debates com um colega aqui citado Edésio Adorno. Uma pena o descaso. Vai la confere o prontuário de atendimento caso tenha alguma dúvida de quando chegamos sei lá a hora que foi chamada minha filha. Decepção total com sua equipe".  

Comente esta notícia

(65) 99978.4480

[email protected]

Tangará da Serra - Tangará da Serra/MT